Olhar, o exercício

Atualmente, nossos olhares são capturados por espelhos retrovisores, telas grandes, médias e pequenas. Ah, aquela tela pequena capturou não só os nossos olhares, mas a nossa cabeça e cervical! O que estamos deixando de ver?

“…Vê que a vida há no chão! Vê que vida há nos ninhos,
que se balançam no ar, entre os ramos inquietos!…” (*)

Teremos uma oficina de feltragem, no domingo dia 22 de Março, quando  faremos um mobile com passarinho. Estou propondo para os participantes um exercício de olhar, como preparação, que gostaria de compartilhar com vocês que acompanham o blog.

O exercício será feito em dois tempos, de 5 dias cada:

Primeiro tempo: levantando o olhar

Durante 5 dias, lembre-se de levantar o olhar, olhando aproximadamente 30º acima do que habitualmente olha. Tanto em ambientes internos como externos, sempre que possível. Não levante a cabeça, levante apenas o olhar. Antes de dormir, escreva numa folha de papel a resposta para a seguinte pergunta: você viu hoje algo que não vê habitualmente?

Segundo tempo: observando passarinhos

Nos próximos 5 dias, amplie o exercício procurando passarinhos. Passarinhos livres, não vale os que estão em gaiolas! Pare,  contemple, entre em contato! Antes de dormir, escreva numa folha de papel a resposta para a seguinte pergunta: você viu algum passarinho hoje? Como ele era?

Depois me conte como foi.

Você pode comentar aqui (passa por aprovação) ou escrever para fioselendas@gmail.com

passarinho 016

(*) Bilac, Olavo. Soneto à Pátria

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.